Blog Scl Agro
Criação de bezerras leiteiras em pares: oportunidades e desafios
Conheça as oportunidades e desafios da criação de bezerras leiteiras em pares. Garanta o bem-estar animal e uma produção mais eficiente.
Olá, produtor! Hoje em sua produção, qual sistema de criação de bezerras você utiliza? Sabe as vantagens e desvantagens deste sistema? Gostaria de implantar um sistema mais efetivo, mas não sabe qual? Então fica por aqui porque no Dicas de hoje nós vamos explorar um sistema alternativo na criação de bezerras leiteiras, a criação em pares.

Os métodos de criação de bezerros leiteiros são uma das questões mais discutidas na produção de leite. A decisão entre adotar um sistema coletivo ou individual é um ponto crucial, e ponderar as vantagens e desvantagens de cada sistema é um grande auxiliador na tomada de decisão.

Neste sentido, a criação de bezerras leiteiras em pares pode ser uma alternativa para fazendas que não possuem estrutura adequada para a criação coletiva, mas que querem proporcionar um ambiente de criação mais agradável para a bezerra.

Dentre as principais estruturas utilizadas na criação de bezerros em pares estão o calf-tell, as casinhas, as baias internas e a gaiola. Sendo importante utilizar a estrutura que mais se adapta a sua realidade, ressaltando que um sistema de criação em pares não é quando você coloca dois bezerros no espaço de um, mas sim, adapta o espaço e o número de cochos e bebedouros para dois animais.

Entre as vantagens do sistema de criação em pares podemos citar a economia para o produtor, a facilidade no manejo, uma produção mais eficiente e produtiva, uma maior promoção de bem-estar aos bezerros, permitindo interação social, um bom crescimento e ganho de peso, bom estado de saúde e a permissão de comportamentos naturais da espécie, além de atender uma das principais demandas dos consumidores em relação ao bem-estar animal.

Por outro lado, os desafios do sistema que podemos citar são de que esse sistema pode atrapalhar um pouco a atenção individualizada, apesar de ser melhor do que o sistema coletivo, a possibilidade da ocorrência de mamada cruzada, apesar de estudos apontarem que a ocorrência não é muito mais alta neste tipo de sistema, a possibilidade da contaminação de doenças cruzadas e a competição no ambiente.

Alguns estudos mostram que bezerras neste sistema de criação em pares obtiveram um maior ganho de peso, um consumo inicial de ração facilitado, menor estresse ao desmame e comportamentos mais saudáveis em relação ao sistema individual. Sendo que os principais pontos de atenção envolvem entender a epidemiologia das doenças da propriedade, identificar as principais doenças que acometem o rebanho, fornecer um treinamento adequado de todos os colaboradores e fazer as adaptações necessárias ao ambiente. Não sendo recomendado parear bezerros com mais de 7 dias de vida de diferença e nem parear um bezerro doente com um saudável.

Sabemos que o tipo de alojamento escolhido na criação de bezerras não será uma solução única para os problemas que podem ser enfrentados durante a fase de cria, porém, ter um maior conhecimento sobre os sistemas disponíveis, e suas oportunidades e desafios, com certeza facilitará sua tomada de decisão.

Espero que tenham gostado do episódio de hoje e continuem nos acompanhando para mais dicas sobre a produção de leite. Muito obrigada e até a próxima!